Governadores do Sul expõem avanços de gestão durante 18º Congresso Catarinense de Rádio e Televisão

Os três governadores do Sul estiveram em Florianópolis na manhã desta segunda-feira, 23, para participar do painel “O Brasil que dá certo”, durante o 18º Congresso Catarinense de Rádio e Televisão, promovido pela Associação Catarinense de Rádio e Televisão (ACAERT). Durante o encontro, Carlos Moisés, Ranolfo Vieira Junior e Carlos Massa Ratinho Júnior falaram sobre os avanços ocorridos nas gestões estaduais de Santa Catarina, do Rio Grande do Sul e do Paraná nos últimos três anos e meio.

Sobre Santa Catarina, Moisés lembrou que o estado registrou um déficit de R$ 1,2 bilhão no ano de 2018. Essa realidade mudou entre 2019 e 2021, com seguidos superávits. O chefe do executivo catarinense também recordou o período de dificuldade passado por conta da pandemia, mas afirmou que, apesar das perdas, houve um equilíbrio entre saúde e economia.

“Aqui em Santa Catarina, nós temos a menor taxa de letalidade para Covid-19 do país (1,26) e ao mesmo tempo a menor taxa de desocupação, com 4,5%. Isso demonstra um equilíbrio. Nós protegemos as vidas e conseguimos expandir o emprego. Fomos vitoriosos e hoje somos um estado que pensa no futuro”, diz Moisés.

O governador catarinense também citou alguns feitos de sua gestão, como o pagamento de dívida da saúde, que estava calculada em mais de R$ 700 milhões em 2019, a revisão de contratos, a desburocratização dá maquina pública e o investimento maciço em infraestrutura.

Paraná

Primeiro governador a discursar, o paranaense Carlos Massa Ratinho Júnior afirmou que o estado atraiu mais de R$ 120 bilhões em investimentos privados nos últimos anos. Ele também citou a geração recorde de empregos ao longo de 2021 e a consolidação do Paraná como um hub logístico da América do Sul.

Rio Grande do Sul

Falando sobre o Rio Grande do Sul, Ranolfo Vieira Júnior lembrou o cenário de extrema dificuldade financeira que o estado passava em 2018, com salário dos servidores em atraso e uma grande dívida pública. Agora, com uma agenda de reforma e privatizações, o estado fechou 2021 com um superávit de R$ 2,5 bilhões. Segundo o governador gaúcho, agora há recursos para investir em áreas como infraestutura, saúde, educação e segurança pública.

Sanção de lei

Antes de sua exposição, o governador Carlos Moisés fez a sanção da lei que institui a semana estadual da televisão em Santa Catarina. Ela ocorrerá todos os anos na semana do dia 1 de junho. A sanção ocorreu de maneira virtual. Na ocasião, Moisés recordou que o estado economiza quase R$ 40 milhões todos os anos com o Governo Sem Papel.

Sobre o Congresso

“Pensando Grande em novos tempos”. Esse é o tema do 18º Congresso, promovido pela ACAERT. O evento é considerado o mais importante do segmento no estado. Estava programado para 2020, data em que a entidade completou 40 anos, mas por conta da pandemia da covid-19 teve que ser adiado. “É o primeiro grande evento que a entidade consegue promover presencialmente, oportunidade do reencontro com o associado”, destacou o presidente da ACAERT, Silvano Silva.

Além de palestras com profissionais renomados e Feira de Produtos e Serviços, com empresas que vão expor as novidades e tendências para o setor.

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Comunicação – SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br